domingo, 3 de fevereiro de 2013

Anúncio*

É mesmo verdade que não gosto de limpar o chão com swiffer e que acho que as esfregonas só espalham o lixo. É mesmo verdade que, sempre que possível, limpo o chão com um pano de chão, de joelhos no dito. É mesmo verdade que quando digo que limpo uma coisa a fundo, isso inclui, no caso das casas de banho, esfregar as juntas dos azulejos com uma escova de dentes velha. É mesmo verdade que há roupa que lavo à mão. É mesmo verdade que faço isto tudo sem que me caia nenhum parente na lama e que a seguir tomo banhos de espuma, se possível com música instrumental e velinhas de cheiro a jasmim. É mesmo verdade que depois me besunto de creme e pinto as unhas com um verniz que o mais certo é ser da chanel. Quem não sabe fazer, não sabe, mesmo, mandar. Limpar a casa areja muito a cabeça. E eu gosto.

*Post dedicado a um amigo perplexo com a versatilidade. As meninas, pelas almas, venham cá dizer que fazem o mesmo. 

7 comentários:

  1. Que remédio!... só não uso verniz da Chanel mas estou a ponderar passar a ir todas as semanas à manicure...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não usas porque fazes alergia... És muito fina, tu :P
      Beijinhos e saudadinhas***

      Eliminar
  2. Não faço isso todos os dias, até porque tenho uma senhora que vem cá a casa fazer o essencial Mas há dias em que, como hoje, estando uma luminosidade fantástica e não podendo sair de casa, devido á febre das borboletinhas, me dediquei com afinco às tarefas domésticas! É uma espécie de revitalizante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tinha a minha Dona G.... até descobrir que havia colónias de cotão atrás dos móveis e que só limpava a estante na parte em que não havia livros e que me poupava muito o detergente das madeiras :)
      Agora... enquanto não voltar a dar em tolinha por assegurar isto sozinha, faço eu. Enquanto me lembrar que deitei mais de um ano dinheiro à rua, acho que faço eu :)

      Eliminar
  3. De joelhos não me ponho, mas tenho sempre escovas de dentes velhas à mão para as juntas dos azulejos e para as jóias de prata (limpo-as com pasta de dentes!). Também não gosto de swiffers nem de sprays para madeiras. É mesmo de modo artesanal: panos embebidos em água, bem torcidinhos, a bem das minhas alergias... E sim, limpezas também me arejam a cabeça. E quando, como também é o meu caso, há um doutoramento por acabar, arejam mesmo muito!!! Por isso tens toda a minha solidariedade científica, doméstica, e feminina... :)
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também limpo as pratas com pasta de dentes :)

      Eliminar
  4. A minha total solidariedade R.!

    As limpezas à casa tem duas fantásticas funções. Uma é mesmo deixar a casa limpa, que dá sempre jeito, e outra é limparmos-nos a nós (salvo seja!). Acabamos esse trabalho com a sensação que nos varreram a alma. Sabe-me bem. Há dais em que a limpeza é tão profunda que parece que fui viver para uma casa nova, e o quarto até faz eco. Sinto-me leve.

    E depois de um trabalho tão renovador a limpar o seu castelo qual a princesa que não gosta de se cuidar? Eu cá gosto muito. E uma boa limpeza dá sempre outro ânimo! ;))

    ResponderEliminar