segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ainda dos clics

Já vos aconteceu conhecerem alguém a quem reconhecem todas as qualidades para ser a pessoa, mas todas e... não ser?! Não... dar?! Não vos suarem as mãos, não vos doer a barriga, não se vos acelerar o ritmo cardíaco?! Chamem-lhe clic físico, chamem-lhe xyz, chamem-lhe australopitecus amurosus, chamem-lhe o que quiserem. É uma cena... que tem de assistir às pessoas para que a coisa se dê. E que às vezes, inexplicavelmente, não assiste.

6 comentários:

  1. Até me arrepiei porque ainda não tinha ouvido ninguém dizer isto mesmo e é tão difícil de aceitar, de explicar, de fazer com que os outros acreditem que sim somos perfeitos, sim parece que fomos feitos um para o outro mas não dá! Simplesmente não funciona. Fiquei aliviada.

    Eu era menos quando estava com ele, sentia-me a mulher mais amada do mundo mas era menos do que podia e queria ser. Parece contraditório, mas não é. Tantas vezes me fiz esta pergunta "será que irei um dia encontrar alguém que me queira pelo menos o mesmo do que ele?" Não sei, ainda não tive resposta. Já lá vão dois anos e continuo sem resposta mas eu não podia continuar. Parecia perfeito mas não estava certo. E explicar isto a quem assistiu à nossa história de fadas? E ter de ouvir sempre os mesmos argumentos dos outros? E dizerem que eu sou exigente? E teimosa? E não bastam os nossos dilemas ainda temos de carregar a pressão dos outros... Não, ali não havia clic.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Sim, é muito chato, mas não há nada a fazer :s

    ResponderEliminar
  3. sim, e por mais do que uma vez até, mas não há nada a fazer, porque viver numa mentira não é opção.

    ResponderEliminar
  4. Comentando o Pedro: sim, viver uma mentira nunca deveria ser uma opção, mas a verdade é que é, para muito "boa" gente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a velha história de precisarem desesperadamente de companhia... Turva a vista das pessoas não saberem estar sozinhas.

      Eliminar