quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Uma sensação esquisita de que o dia de hoje devia ser importante*

fez-me voltar aqui, aqui, aqui, aqui e aqui. E depois aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

* Ou... esta história conta-se rápido.

3 comentários:

  1. Guarda o que te trouxe de bom e avança que à frente espera-te melhor e quanto mais tempo nos demoramos cá atrás, mais demoramos a chegar lá. ;)

    Eu sei, "eles falam, falam..." e falar é fácil. Mas todos os dias são importantes!

    Mil beijinhos, temos de marcar um lanche lá p'ra Novembro - acho que é o mês ideal em Coimbra.

    ResponderEliminar
  2. Guardo. Aliás, tenho por hábito, com o passar do tempo, só guardar o que trouxe de bom. Já avancei. Mesmo. O que não impede que, duas ou três vezes no ano, me lembre da história. Mesmo que a história tenha ficado para trás. E ontem foi um dia muito atípico. E lembrei-me. Mas depois uma pessoa, à noite, deita-se e, naquele compasso de espera pelo sono, respira fundo e percebe tão melhor as coisas, fica tão mais serena como a opção de avançar, com a certeza de que não há razão nenhuma para viver histórias que simplesmente não fluam, sem grandes pedras no caminho, pelo menos assim tão no início. As coisas são como são. Não houve recaídas, descansa. Não foi sequer essa a intenção do post. Estou absolutamente imperturbável na descrença.
    Temos meeeeesmooo de marcar o lanche. Vou mandar-te um mail.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar