terça-feira, 11 de outubro de 2011

Verdades e assim assim

Há precisamente um ano, ganhava cerca de 4 (quatro) vezes mais do que ganho hoje.

9 comentários:

  1. Quantos empregos tinhas? :) Eu ando a pensar seriamente em orientar um segundo emprego!!

    ResponderEliminar
  2. quatro?? uiii! Eu vai fazer um ano...estava a caminho do Porto no que veio a ser o gabinete mais trafulha da minha vida... aiiiiiii.....

    ResponderEliminar
  3. Bom, há 1 ano atrás despedi-me de uma empresa com malta super espectacular para poder trabalhar na mesma cidade onde moro! Não me arrependo, mas continuo a ganhar o mesmo há anos!

    ResponderEliminar
  4. ha quatro anos ganhava o mesmo que ganho hoje: 0 (zero)

    ResponderEliminar
  5. Kelle,
    dava aulas em dois sítios e era investigadora noutro. (http://poraquipasseimesmoeu.blogspot.com/2011/02/entendi-te.html)
    Hoje, dou aulas num sítio e continuo a ser investigadora naquele sítio (desde 2006), mas com uma dedicação diferente. Tudo, em nome de um projecto que se chama doutoramento. Chega uma hora em que é preciso definir prioridades e, neste momento, aquela é a minha. Embora andar nas lonas não seja uma coisa de que goste particularmente, faz parte :)

    Daniela,
    eu lembro-me. Já te lia :)

    Pedro,
    isso é que é pior. Ou não. Se for uma opção, é como eu costumo dizer: "o que importa é ser feliz" :)

    Beijinhos a todos*

    ResponderEliminar
  6. Eu ganhava o triplo há 2 anos atrás. Mas mal tinha tempo para viver.

    Por outro lado, há 8 anos atrás ganhava metade do que ganho agora e não era mais infeliz por isso.

    É isso R.zinha, "faz parte" e não define quem somos. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. nem por isso que é opção. felizmente consigo governar-me sem andar muito entalado com dinheiro, mas não tenho salário fixo. já o tive, noutros tempos, e era uma miséria...

    ResponderEliminar
  8. Ressalva: quando ganhava metade tinha um contrato (e respectivas vantagens), remunerações decentes só passei a ter quando me rendi aos recibos (e respectivas desvantagens). É a vida (e não é cor-de-rosa).

    ResponderEliminar