quinta-feira, 15 de março de 2012

Da poesia

Hoje disseram-me:

"Gosto mesmo de ti. Gosto de olhar para ti e ver que, apesar de continuar a pedir-te recorrentemente que mudes, és mais teimosa que eu. É que, às vezes, quando preciso de acreditar na poesia, só tu é que me salvas. Já ninguém acredita nela como tu. Tenho pena, por ti, como te digo sempre, porque deve ser uma dor de alma ser assim. Mas, se pensar só em mim, se nos esquecermos todos do que é melhor para ti, é muito bom saber que, pelo menos tu, continuas a acreditar na poesia."

2 comentários:

  1. :) True story. Somos poucos mas bons!

    ResponderEliminar
  2. Isso é de uma clarividência impressionante. Amigo(a) a estimar muito, muito, muito.

    ResponderEliminar