quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Pronta para casar!

Falasse eu hoje com a minha avó e, tenho a certeza, a conversa seria rematada com um "Estás pronta para casar, filhinha!".

Levantei-me, tomei banho, vesti-me, abri as janelas todas da casa, amassei o pão, tomei o pequeno almoço, pus uma máquina de roupa branca a lavar, saí uma hora para tratar de coisas de trabalho, voltei, calcei umas pantufas, fiz a cama, trabalhei, separei a massa em pães pequeninos, estendi a máquina de roupa branca e pus a lavar uma máquina de roupa escura, fui almoçar com uma amiga, passei na lavandaria, fui arranjar as sobrancelhas, voltei a casa, pus o pão no forno, trabalhei, tirei o pão do forno, estendi a roupa escura, fiz um bolo de chocolate e pu-lo no forno, reguei as plantas, trabalhei, desenformei o bolo, estou a trabalhar. Mais logo faço o jantar e ponho a mesa. Janto com a minha O.. Converso. Trabalho mais um bocadinho. Amanhã levanto-me cedo. Vou a uma reunião. Saio a correr e sigo para Sintra. Boto faladura. Janto. Volto. Durmo. Sexta levanto-me cedo. Revejo as aulas. Almoço e faço recomendações à minha Dona G.. Dou aulas até de noite. E assim sucessivamente.

16 comentários:

  1. R., se há coisa que eu gostava mesmo era de poder trabalhar em casa! Aí invejo-te! Quanto ao resto estás mesmo prontinha :D

    ResponderEliminar
  2. :)

    Kelle, trabalhar em casa tem coisas muito boas, como poderes ter os pés quentes todo o dia e fazeres-te acompanhar sempre de chá quentinho, mas tem coisas muito más. Primeiro, é encontrares o teu ritmo de trabalho em casa. Não é fácil. Há muitas coisas que te distraem. Tens de ter disciplina, mesmo. Depois, e o que para mim é pior, não tens hora de acabar. Mesmo quando já ganhaste ritmo e te levantas cedo e não ligas a TV e não ligas a música e mais não sei o quê, não tens hora para acabar. E eu ultimamente tenho acabado quando a minha cabeça já cai de tanto sono. Ou quando as minhas costas reclamam a posição horizontal. Finalmente, tenho de voltar às minhas caminhadas. Nunca tendo sido esbelta e sem grandes ambições a esse nível, a verdade é que aulas, congressos, artigos e um doutoramento são os melhores amigos da celulite e outras pragas dessas :)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. R., disciplina não é um problema que me assista, já aconteceu uma vez ou outra ter de trabalhar em casa devido a um ou outro problema e correu muito bem, pena é não poder fazer vida disso :) Quanto ao resto começas a acompanhar-me nas corridas e isso resolve-se :)

    ResponderEliminar
  4. Bem a sobremesa já vi que evito de levar, vinho tá fora de questão, logo deixas-me sem hipóteses!! Vou euzinha só e a minha vontade enorme de conversar...até daqui a bocado:)

    ResponderEliminar
  5. tenho pena de não te ouvir em S. Só lá chego à noite...

    ResponderEliminar
  6. Bem... mas então ainda nos encontramos ao jantar :) Vai ser bom. Não fico para sexta. O dever chama-me daqui. Beijinhos e até amanhã.

    ResponderEliminar
  7. A tua avó se calhar surpreendia-te. Sim, que elas no fundo sabem que uma pessoa está é pronta para casar no dia em que não consegue falar mais de 2 minutos sem puxar para a conversa o nome de outra pessoa. Fazer pão, bolo e conciliar mil rotinas domésticas com trabalho e vida social são raros atributos para se ser realizada e o orgulho de uma avó, isso sim. :)

    ResponderEliminar
  8. Tens razão, Raquel. E, agora sim, como diria a minha avó, "também já por lá passei" :) Mas a descrença também levou os nomes. E agora passam-se dias, semanas e às vezes meses em que o únicos nomes que repito são os das pessoas a quem ligo e que ficam sem rede "Tou, tou... x, tás aí?!" :)
    Quanto ao resto, estou mesmo orgulhosa: do pão à sobremesa, tudo home made, by pequena R.. E, sem falsas modéstias, até estava tudo bem bom. O pão de sementes a molhar num fio de azeite na entrada, a tua receita de forno com robalinhos e um bolo de chocolate crocante por fora e molhadinho por dentro. O chá foi de romã e a conversa trouxe um nome à baile de dois em dois minutos, mas não foi pela minha boca. Ah... como eu gosto de ver as pessoas apaixonadas por gente que conheço desde que nasci e sei que é do bem. Gosto, pronto. Enche-me o coração.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. Sou eu que digo, estás pronta pra casar e ter 3 meninas... que belo jantar, e sobremesa e cházinho... acho que ganhem um kilinho, mas valeu a pena pois as nossas conversas já me faziam bastante falta!! ADOREI... qd precisares alguém para servir de provador dos teus menus,liga-me!!! Bjinhos

    ResponderEliminar
  10. se casares convida-me;-)

    erva doce

    ResponderEliminar
  11. ahahahahahah :)

    Estava longe de imaginar que o meu primeiro pedido de casamento seria pelo blog e por uma mulher casada ;p

    Muito bom, Crente!

    De qualquer modo, não posso aceitar. Espero que compreendas!!! :)

    ResponderEliminar
  12. "Casada", mas ok hehehe
    Mesmo assim, fiquei de coração partido ;)

    ResponderEliminar