terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Um blog para mim ou para os outros

Hoje, uma amiga que conhece o blog disse-me "O teu blog é só para quem é muito, muito, muito próximo de ti. Mesmo eu não percebo muitos dos posts... Quem não te conhece, não perceberá nada.". E pronto. Pensei naquilo e vi que o Por aqui passei eu está exactamente como deve estar. É um blog escrito por mim, como diário, a céu aberto, é certo, mas diário, onde daqui a dez anos poderei recuperar memórias de hoje e onde hoje já recupero momentos, pessoas e coisas de há dois ou três anos atrás. Não é uma questão de ser ou não uma blogger egoísta. É antes uma questão de saber para que se cria um blog. Eu tenho um blog para poder escrever, porque gosto muito de escrever, para desabafar, para mandar bitaites, para comentar coisas banais, porque sim. Não tenho um blog para escrever uma história com um fio condutor que toda a gente entenda. Não escrevo só romance, nem só política, nem só finanças, nem só culinária, nem só decoração, nem só seja o que for. Escrevo e que me dá na realíssima gana e a mim dão-me as coisas mas estapafúrdias na realíssima gana conforme a ocasião. O meu blog é muito eu. E eu sou... do mais baralhado que há. Gosto de música clássica e de noites de Queima com o Quim Barreiros. Estudo os crimes de perigo de perigo e leio a Caras. Faço crochet e experimento doces com semelhante empenho ao que deposito nas análises que tento fazer aos assuntos sérios do Estado das coisas deste país e do Mundo. Sou do mais cor de rosa que há e, no entanto, uma das minhas cores preferidas é o preto. Sou muito gaja, que sou, mas não me fico por aí. Gosto muito de vento, mas prefiro-o do lado de fora da cabeça. Apesar de tudo, às vezes vejo a Casa dos Segredos e sou fútil ao ponto de dar gritinhos histéricos se desata a chover num dia em que estiquei o cabelo. Choro por tudo e por nada e, querem saber, faz-me um bem danado, que me alivia. Rio com o corpo todo, dizem. E, a bem dizer, é o melhor elogio que me podem fazer. Gosto dos meus mais que de mim e tenho pessoas preferidas. Digo gostiiiiiiiiiiiiiiiiii e inexoravelmente com a mesma seriedade. Tal e qual.

6 comentários:

  1. Eu passo cá quase diariamente desde que te descobri, não percebo tudo, ou quase nada, mas volto sempre. Não sei se para gostar de um blog é importante perceber tudo. Acho que conta muito a empatia e os lugares secretos para onde o blog nos transporta... gosto de blogs diferentes do meu, mas que me façam sonhar.
    :)

    ResponderEliminar
  2. És livre, e este é o teu espaço, onde escreves para ti. Nos entretantos, há pessoas que gostam e vão passando por aqui, como eu :)

    ResponderEliminar
  3. Eu não percebo tudo... nem preciso! Gosto! Gosto muito do que leio!
    Beijinhos,
    Mónica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As visitas da Mónica deixam-me sempre tão embevecida :)
      Beijinhos*

      Eliminar